Endocrinologia| Emagrecimento| Ortomolecular | Medicina Esportiva

Deficiência de Vitamina D Pode Causar Depressão

Deficiência de Vitamina D Pode Causar Depressão

Ainda Que Dentro Dos Parâmetros Normais nos Exames Sanguíneos, Sintomas Depressivos Podem Ser Causados Por Deficiência de Vitamina D

Não é de hoje que a famosa Vitamina D, vem tomando cada vez mais lugar nos debates de saúde e no reconhecimento de que sua deficiência no organismo, pode ser causa ou parte da causa de doenças causadas por baixa imunidade, problemas nos ossos e depressão.

A depressão traz grandes riscos cardiovasculares além de ser uma das maiores causas da incapacidade crônica de quem vive com isto. Com a intensa urbanização e o uso massivo de protetores solares, houve uma redução muito grande da exposição solar e como consequência, houve uma diminuição nos níveis de 25- hidroxivitamina D.

Temos a grande vantagem de vivermos em um País tropical, onde temos sol praticamente o ano todo. Mesmo assim, cerca de 80% das pessoas que vivem no ambiente urbano estão deficientes da Vitamina D.

Isso indica que, se você está com sintomas depressivos, saiba que pode significar níveis baixos de Vitamina D, mesmo dentro dos parâmetros sanguíneos considerados “normais”.

De acordo com estudo publicado no Journal of Post-Acute e Long Term Care Medicine, a falta de vitamina D no organismo pode aumentar até 75% o risco de depressão em pessoas com mais de 50 anos,

A vitamina D é um hormônio esteroide lipossolúvel que pode ser obtido após exposição solar ou por meio da alimentação. A deficiência deste hormônio é a causa de muitas pessoas estarem adoecendo. Vivem com cansaço, infecções recorrentes, dores musculares, alterações de humor, queda de cabelo e a sua deficiência favorece 17 tipos de câncer.

A Dra. Bruna Marisa, médica membro da SBEM ( Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), também pós graduada em medicina ortomolecular e com diversos títulos em medicina esportiva, afirma que para repor a vitamina D é necessário que a pessoa se exponha à luz do sol de 15 a 20 minutos diariamente, no período da manhã, sem fazer uso de protetor solar.

Ela diz também que a exposição solar deve ser feita, ainda que seja em varandas e terraços. Para complementar, médica orienta a ingestão diária de alimentos ricos em vitamina D, como ovos, carnes, fígado de boi, sardinha e atum em lata, salmão, queijo cheddar, manteiga, iogurte, entre outros e, quando necessário e sob supervisão médica, a pessoa deve fazer as suplementações específicas.

Os benefícios da Vitamina D, apresentados pelo site da Medical News Today, vão desde a absorção do cálcio pelo corpo, mantendo assim os ossos mais saudáveis; auxilia o cérebro no envio de mensagens e ajuda no desempenho muscular.

A Dra. Bruna Marisa explica que a Vitamina D é fundamental para manter saudável o sistema imunológico no combate as infecções, além de controlar 270 genes, inclusive células do sistema cardiovascular.

Sabemos também que a vitamina D previne a depressão, além de ajudar no tratamento de pessoas que já apresentam sintomas depressivos.

A diminuição gradativa de vitamina D em nosso corpo começa a partir dos 30 anos de idade.

Idosos a partir dos 70 anos produzem 4 vezes menos vitamina D do que um jovem de 20 anos. Os idosos devem procurar assistência médica para prescrição de suplementos, além da dieta balanceada e da exposição ao sol.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Open chat
Fale com a Dra. Bruna
Olá, Me chame aqui para tirar dúvidas ou agendar sua consulta!