Endocrinologia| Emagrecimento| Ortomolecular | Medicina Esportiva

VITAMINA D É RECOMENDADA POR CIENTISTAS DA UNIVERSIDADE DE TURIM, A FIM DE COMBATER A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS

VITAMINA D É RECOMENDADA POR CIENTISTAS DA UNIVERSIDADE DE TURIM, A FIM DE COMBATER A PANDEMIA DO CORONAVÍRUS

Somos muito privilegiados por vivermos em um País tropical, onde temos sol praticamente o ano inteiro. Mas, ainda assim, cerca de 80% das pessoas que vivem no ambiente urbano estão deficientes da Vitamina D.

A vitamina D é um hormônio esteroide lipossolúvel que pode ser obtido após exposição solar ou por meio da alimentação. A deficiência deste hormônio é a causa de muitas pessoas estarem adoecendo sem nem saber o porquê. Vivem com cansaço, infecções recorrentes, dores musculares, alterações de humor, queda de cabelo e a sua deficiência, favorece 17 tipos de câncer.

Segundo os primeiros dados preliminares coletados atualmente de Estudos feitos por cientistas da Academia de Medicina de Turim, a deficiência desta vitamina hoje, já é muito notada entre os pacientes hospitalizados por COVID-19. Assim sendo, os estudos de lá, propõem a Vitamina D, não como cura, mas como uma ferramenta importantíssima para reduzir os fatores de risco.

Também em documentos da Associação Dietética Britânica, os autores sugerem aos médicos, além de medidas gerais de prevenção conhecidas, garantir níveis adequados de vitamina D na população, principalmente nos familiares de pacientes já infectados pelo Coronavírus, idosos, pessoas em regime de clausura e profissionais de saúde.

A Dra. Bruna Marisa, médica, Membro da SBEM , pós graduada em Medicina Ortomolecular e Endocrinologia, explica que: A Vitamina D é fundamental para manter saudável o sistema imunológico e para a manutenção do tecido ósseo, além de controlar 270 genes, inclusive células do sistema cardiovascular.

 “Não se expor ao sol NUNCA, é tão nocivo quanto a exposição excessiva”, diz a médica.

A Dra. Bruna Marisa afirma que para repor a vitamina D é necessário que a pessoa se exponha à luz do sol pelo menos 15 minutos diariamente, ainda que seja em varandas e terraços; Insira em suas refeições alimentos ricos em vitamina D, como ovos, carnes, fígado de boi, sardinha e atum em lata, salmão, queijo cheddar, manteiga, iogurte, entre outros e, sob supervisão médica, tome suplementações específicas, se necessário.

Além disso, a administração da forma ativa de vitamina D, calcitriol, por via intravenosa em pacientes com coronavírus e com função respiratória particularmente comprometida também pode ser considerada, dizem os pesquisadores da Associação Dietética Britânica.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Open chat
Fale com a Dra. Bruna
Olá, Me chame aqui para tirar dúvidas ou agendar sua consulta!